conecte-se conosco



Política

Caso Flordelis: senador já sabia que esposa seria intimada por conta de celular

Publicado

em

source
Flordelis arrow-options
Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Polícia investiga envolvimento de senador do mesmo partido de Flordelis no crime

A Polícia Civil informou ontem que o  senador Arolde de Oliveira (PSD) já sabia, desde semana passada, da intimação de sua esposa, a empresária Yvelise de Oliveira, para prestar esclarecimentos sobre o celular do pastor Anderson do Carmo, usado na rede de Wi-Fi da residência do casal, na Barra da Tijuca, momentos depois dele ter sido assassinado. Em nota, o político disse estar “chocado e que seus advogados vão entrar no inquérito, e avaliar todos os pontos”. As informações são do jornal O Dia .

Leia também: Se as eleições de 2022 fossem hoje, Bolsonaro e Lula iriam para 2º turno

De acordo com a corporação, Yvelise havia sido notificada pela Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG) que deveria comparecer ontem na especializada. No entanto, na manhã de terça-feira, a advogada da esposa do senador comunicou aos agentes que sua cliente estava com um problema de saúde e que não poderia prestar esclarecimentos.

Segundo as investigações, o celular do pastor Anderson , marido da deputada Flordelis , foi conectado a um chip em nome de Yvelise e usado na rede de Wi-Fi da casa do senador momentos após ele ser assassinado, em junho passado. A delegacia solicitou o aparelho, mas o telefone desapareceu após o crime. A DHNISG descobriu que antes de sumir o celular foi levado para Brasília e conectado por um delegado da Polícia Federal.

Pouco antes da divulgação da intimação de Yvelise, a Polícia Civil divulgou a saída da delegada Barbara Lomba , que era a titular da DHNISG. O novo chefe será o delegado Allan Duarte Lacerda, que estava na 127ª DP (Búzios).

Leia também: Peixe pula da água e fica atravessado em pescoço de garoto; imagens são fortes

Comentários do Facebook

Política

Heleno  fala em “chantagem” do Congresso e sugere a Bolsonaro por povo na rua

Publicado

em

source

A pressão do Congresso para derrubar os vetos do presidente Jair Bolsonaro ao orçamento impositivo e controlar parte dos recursos de 2020 elevou a tensão no governo na reunião de ministros na terça-feira no Palácio da Alvorada . Irritado, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional , Augusto Heleno , bateu na mesa, afirmou que o governo não deve ceder “às chantagens” do Congresso e orientou o presidente a “convocar o povo às ruas”. Bolsonaro, porém, pediu cautela e aconselhou a articulação política a costurar novo acordo.

A demonstração da irritação de Augusto Heleno com a pressão do Congresso em controlar parte do orçamento impositivo começou logo cedo, às 8h, durante cerimônia de hasteamento da bandeira no Palácio da Alvorada. Heleno questionou que o governo estava “negociando uma rendição” ao aceitar que o Congresso derrubasse parte dos vetos do presidente e pediu que os ministros Paulo Guedes, da Economia, e Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, refizessem a negociação com o Congresso para tentar manter todos os vetos.

Leia também: Disputa pela CCJ na Câmara dos Deputados causa racha nos partidos do Centrão

Em áudio captado em transmissão ao vivo da Presidência pela internet, Heleno avaliou que o Executivo não pode aceitar “chantagens” do Parlamento o tempo todo. 

“Nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente o tempo todo. Foda-se”, disse Heleno, na presença de Guedes e Ramos.

Na reunião do Conselho do Governo, no Palácio da Alvorada, o ministro do GSI expôs novamente o incômodo do presidente em permitir que o Congresso derrube seus vetos e controle R$ 30 bilhões no orçamento de 2020. A preocupação de Bolsonaro, segundo aliados, é de que começará a governar em um sistema de parlamentarismo. Durante o evento com ministros, Heleno deu voz à irritação do presidente, afirmou que o governo não pode ficar “acuado” às pressões do Congresso e que, se preciso, o povo deve ir às ruas manifestar.

Leia também: Eduardo Bolsonaro dá banana e ataca deputadas que defenderam jornalista

A costura do novo acordo começou a ser trabalhada no início da noite de terça-feira na residência oficial de Davi Alcolumbre. Na presença de Maia, a equipe econômica e a articulação política assumiu o compromisso de convencer Bolsonaro a enviar um projeto de lei alterando o Orçamento para tornar R$ 15 bilhões que estavam carimbados como “emenda do relator” em verbas disponíveis aos ministérios. O acordo anterior previa R$ 11 bilhões.

Se derrubar todos os vetos, o Congresso terá o controle de R$ 30 bilhões. A nova costura prevê agora que R$ 10 bilhões fiquem sob o poder de deputados para serem aplicados em políticas públicas em hospitais, construções de escolas; outros R$ 5 bilhões serão distribuídos pelos senadores, R$ 11,6 bilhões retomam para o Ministério da Economia e R$ 3,8 bilhões ficariam sob a responsabilidade da Secretaria de Governo em comum acordo com o relator do orçamento, deputado federal Domingos Netto (PSD-CE), para ser repassados à área de educação.

Leia também: Governadores do Rio, São Paulo e Rio Grande do Sul propõem “trégua” a Bolsonaro

Pessoas próximas ao presidente têm aconselhado a não brigar com o Congresso. Nas conversas reservadas, conselheiros usam exemplo da história da política, como os ex-presidentes Dilma Rousseff e Fernando Collor, que sofreram impeachment depois de embates com o governo. Aliados argumentam que o governo precisa trabalhar unido com o Congresso, caso contrário o presidente pode ser impedido de trabalhar.

Comentários do Facebook
Continue lendo
Tecnologia9 minutos atrás

CEO do Instagram diz que aplicativo para iPad não é uma prioridade

arrow-options Unsplash/NeONBRAND Por enquanto, não há um aplicativo do Instagram para iPad Apesar de constantes adições recursos, o  Instagram  segue...

Internacional9 minutos atrás

Comissão Europeia quer criar mercado único de dados

A Comissão Europeia propôs hoje (19) a criação de um mercado único de dados pessoais na União Europeia (UE) que...

Internacional9 minutos atrás

UE cria unidade cibernética para proteger infraestruturas críticas

A Comissão Europeia anunciou, hoje (19), a criação de uma Unidade Cibernética Conjunta na União Europeia (UE) para proteger “infraestruturas...

Internacional9 minutos atrás

Hong Kong registra segunda morte pelo novo coronavírus

Um homem de 70 anos infectado com o novo coronavírus (Covid-19) morreu hoje (19) em Hong Kong, anunciou a emissora...

Estadual22 minutos atrás

Governo do Estado lança cursos para motoristas profissionais por meio do CNH Social

O Governo do Estado, por meio do Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES), apresenta, nesta quarta-feira (19), às...

Policial22 minutos atrás

PRF recupera automóvel roubado no estado do Rio de Janeiro

Veículo foi recuperado pela Polícia Rodoviária Federal, durante abordagem na BR 101 Sul. Na noite desta terça-feira (18), Policiais Rodoviários...

Carros e Motos22 minutos atrás

WR-V zero quilômetro ou HR-V seminovo, ambos nas versões EXL?

Com a renovação recente do Honda HR-V , os modelos lançados antes de 2018 já podem ser encontrados por valores...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana