conecte-se conosco


Política

Casa começa a debater reforma da previdência estadual

Publicado

em

Seguindo o exemplo do Governo Federal, o governador Renato Casagrande (PSB) apresentou duas iniciativas com o objetivo de “reformar” o regime de Previdência estadual e adequá-lo a legislação federal (modificada pela EC 103/2019). As principais mudanças englobam a ampliação do tempo de serviço para a aposentadoria de novos servidores e o aumento da alíquota de contribuição.

De acordo com Casagrande, as modificações são necessárias para atualizar a Constituição Estadual e diminuir o déficit no sistema previdenciário. “O Estado tem a obrigação de efetuar o aporte para cobertura de insuficiência financeira do Fundo Financeiro, que é destinado ao pagamento dos benefícios previdenciários dos segurados que tenham ingressado no serviço público e aos que já recebem benefícios até a publicação da LC 282/2004”, argumenta.

Conforme a justificativa encaminhada pelo Executivo o valor a ser coberto pelo Estado passou de cerca de R$ 1,5 bilhão em 2014 para mais de R$ 2 bilhões em 2018, o que corresponde a 15,85% da Receita Corrente Líquida (RCL), e a expectativa é que esses números cresçam nos próximos anos. Em caso de aprovação das proposições o governo estima que possa ocorrer uma economia de até R$ 3 bilhões entre 2020 e 2030 aos cofres públicos.

PEC

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 27/2019 altera a idade mínima de aposentadoria das mulheres de 55 para 62 anos e dos homens de 60 para 65 anos. Professores que atuem na educação infantil e nos ensinos fundamental e médio terão redução de cinco anos para se aposentarem.

Também foi adicionada a aposentadoria compulsória aos 75 anos na forma de lei complementar federal. No texto em vigência há a compulsória aos 70 anos, com proventos proporcionais ao tempo de contribuição. Quem tiver condições de se aposentar, mas optar por permanecer em serviço fará jus a um abono de permanência no valor da contribuição previdenciária até completar a idade da compulsória.

Leia mais:  Ativistas protestam contra Bolsonaro em embaixada do Brasil em Londres

Segundo a iniciativa, ainda poderão ser adotados critérios diferentes de idade e tempo de contribuição por meio de lei complementar para aposentadoria de servidores com deficiência, agentes penitenciários e socioeducativos, policiais civis, e servidores que exerçam suas atividades com exposição a agentes nocivos químicos, físicos e biológicos que possam prejudicar a saúde deles.

Outra possibilidade contida na PEC diz que em caso de déficit atuarial (quando houver falta de recursos para pagamento dos benefícios) poderá ser instituída cobrança de contribuições no valor de aposentadorias e pensões em que o benefício supere o valor do salário mínimo.

Servidores públicos ocupantes de cargo em comissão, de outras modalidades de cargos temporários, de empregos públicos ou detentores de mandato eletivo se aposentarão pelas regras do Regime Geral de Previdência Social (RGPS). 

PLC

Já o Projeto de Lei Complementar (PLC) 59/2019 altera a Lei Complementar (LC) 282/2004 para aumentar de 11% para 14% a contribuição mensal dada por servidores da ativa, aposentados e pensionistas. Nos dois últimos casos a parcela de contribuição incide sobre a parcela que ultrapassar o valor do teto dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), atualmente em R$ 5.839,45.

Os servidores que entraram no funcionalismo público após a entrada em vigor da Fundação de Previdência Complementar (LC 711/2013) vão pagar 14% em cima do valor máximo pago pelo INSS. Quem entrou antes paga sobre a totalidade da base de contribuição.

Se a proposta for aprovada o novo valor para o desconto na folha de pagamento passa a valer a 90 dias após a publicação das mudanças na lei. Com a modificação, o governa calcula que vai ocorrer um acréscimo de arrecadação de aproximadamente R$ 800 milhões nos próximos dez anos. Foram excluídos da elevação da contribuição prevista no PLC os militares da ativa, os reformados e os da reserva remunerada.

Leia mais:  Previsão do tempo indica dia de sol e máxima de 33º em São Paulo nesta quarta

Para aprovar a PEC são necessários dois turnos de votação com 18 votos a favor em cada um deles. O PLC é aprovado com 16 votos favoráveis e em um turno único.

Fundos

O Estado possui hoje dois fundos para o pagamento das aposentadorias e pensões: o Financeiro, voltado para os servidores que entraram na carreira pública antes de abril de 2004, que é deficitário; e o Previdenciário, destinado a quem ingressou posteriormente e que possui superávit.

Enquanto o primeiro funciona pelo modelo de repartição, com os servidores da ativa contribuindo para o pagamento dos que já estão aposentados; o segundo vigora com o sistema de capitalização, quando os servidores contribuem para a própria aposentadoria e esse dinheiro é aplicado no mercado financeiro para ampliar o total dos rendimentos.

Cerca 40 mil aposentados e pensionistas estão no Fundo Financeiro, além de aproximadamente 14 mil servidores da ativa. No Previdenciário são mais de 20 mil servidores.

Regras de transição

O Executivo ainda deve mandar nos próximos meses outra proposição com as regras de transição para os servidores públicos que estão na ativa se adaptarem ao novo regime. Elas devem englobar, entre outros itens, o tempo de contribuição e a forma de calcular os proventos de aposentadoria. Tal proposta só deve ser enviada após a aprovação das duas iniciativas em tramitação.

Comissão Especial

Na sessão ordinária desta terça-feira (19) foram lidas as duas matérias. A PEC 27/2019 vai tramitar em uma comissão especial com seus membros definidos pelo presidente Erick Musso (Republicanos). Esta é a primeira vez que essa prerrogativa será utilizada desde a mudança introduzida no Regimento Interno da Casa pela Resolução 6.360/2019.

Segundo o anúncio feito por Musso o presidente do colegiado que vai analisar a proposição será Enivaldo dos Anjos (PSD) e o relator Marcelo Santos (PDT). Os demais membros efetivos são Raquel Lessa (Pros), Euclério Sampaio (sem partido) e Engenheiro José Esmeraldo (MDB). Os suplentes serão Janete de Sá (PMN), Hudson Leal (Republicanos), Adilson Espindula (PTB), Pastor Marcos Mansur (PSDB) e Luciano Machado (PV).

Leia mais:  Corpo de Bombeiros confirma 7ª morte em queda de prédio no Ceará

Já o PLC 59/2019 vai tramitar pelas comissões de Justiça, Cidadania e Finanças, antes de ser votado pelo Plenário.

Comentários do Facebook
publicidade

Política

No país com mais gado do mundo, pobre não pode comer carne, dispara Lula

Publicado

em

source
Lula arrow-options
Agência Brasil

O ex-presidente Lula foi ao Twitter para questionar a alta no preço da carne bovina

No início da tarde deste domingo (8), o ex-presidente Lula foi ao Twitter para questionar a alta no preço da carne bovina no País, nas últimas semanas. Em tom de crítica ao governo atual, ele relembrou o passado e garantiu que nos anos em que foi presidente as pessoas mais pobres podiam comprar carne para o churrasco.

Preço da carne dispara no fim do ano. Entenda o motivo

O petista ainda lamentou o fato do Brasil ser o País com mais gado do mundo e passar por esses problemas.

“Não é possível que o Brasil seja o país com o maior rebanho de gado do mundo e o povo pobre não pode comprar carne. No meu tempo de governo o povo tinha orgulho de poder comprar picanha pro churrasco e hoje não consegue comprar meio quilo de carne moída”, publicou em seu Twitter.

Preço da carne atinge maior nível dos últimos 30 anos

Há algumas semanas, os consumidores estão sentido no bolso o aumento do preço da carne bovina. A razão para o crescimento envolve, além do fator China, um momento de oferta restrita de bois no Brasil, um tradicional aumento da procura doméstica por carnes no fim do ano e o dólar cotado acima dos R$ 4, que aumenta ainda mais o ganho dos exportadores na hora de converter o dinheiro das vendas para real.

Leia mais:  Cristina Kirchner tem julgamento adiado e ganha força na eleição da Argentina

Carne atinge maior preço em 30 anos no Brasil com alta de exportações para China

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), em menos de três meses o custo do contrafilé subiu 50% para os supermercados; o do coxão mole, 46%.

Por isso, o aumento foi repassado aos consumidores. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse, no fim de novembro, que os preços mais altos vieram para ficar.

Ministra contradiz Bolsonaro e afirma que preço da carne não deve cair

“Neste momento, o mercado está sinalizando que os preços da carne bovina, que estavam deprimidos, mudaram de patamar”, afirmou, em nota publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo. Questionada se continua a consumir carne vermelha, respondeu em tom de brincadeira: “Estou comendo frango. Agora, é só frango”.

Economistas não sabem até onde vai a pressão sobre o preço da carne no Brasil, mas garantem mais uns meses para que o mercado possa encontrar um equilíbrio.

“Com o Ano Novo Chinês, em janeiro, essa pressão se manterá”, disse Sérgio Vale, economista-chefe da MB Associados, em entrevista à revista Exame. Em sua live semanal, transmitida pelo Facebook, Jair Bolsonaro explicou que o prazo é de no máximo quatro meses.

Comentários do Facebook
Continue lendo
Entretenimento25 minutos atrás

Fátima Bernardes posa ao lado de Bonner e atual esposa

arrow-options Reprodução/Instagram A jornalista posou ao lado do ex-marido e sua atual esposa em um evento no Rio de Janeiro...

Entretenimento25 minutos atrás

Artista come banana vendida como obra de arte por cerca de R$ 500 mil reais

Os frequentadores da feira de arte contemporânea Art Basel de Miami se divertiram ao tirar fotos com uma obra peculiar:...

Entretenimento25 minutos atrás

Nova temporada de La Casa de Papel estreia em abril de 2020. Veja teaser

arrow-options Foto: Divulgacao Netflix finalmente divulgou a data de estreia da nova temporada da série A Netflix oficializou neste domingo...

Entretenimento25 minutos atrás

Bruna Marquezine sensualiza de biquíni em vídeo no Instagram

arrow-options Reprodução/Instagram Bruna Marquezine publicou o vídeo em seu Instagram neste domingo (8) Bruna Marquezine chamou a atenção dos fãs...

Entretenimento25 minutos atrás

Luiza Ambiel posa só de lingerie e faz discurso empoderado

A musa da banheira do Gugu aproveitou um ensaio de uma marca de lingerie para fazer um discurso empoderado em...

Internacional2 horas atrás

Manifestantes vão às ruas de Hong Kong em ato pró-democracia

arrow-options Reprodução/Twitter Milhares saíram às ruas de Hong Kong Milhares de manifestantes saíram às ruas de Hong Kong neste domingo...

Internacional2 horas atrás

Greta Thunberg diz que índios foram mortos por proteger florestas no Maranhão

arrow-options Reprodução/Instagram Greta Thunberg Greta Thunberg usou Twitter para comentar mortes de índios Guajajara A ativista Greta Thunberg fez uma...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana