conecte-se conosco



Política

Câmara aprova texto-base da nova Lei de Segurança Nacional

Publicado

em


source
Câmara dos Deputados
undefined

Câmara dos Deputados

BRASÍLIA — A Câmaras dos Deputados aprovou nesta terça-feira o texto-base da nova Lei de Segurança Nacional (LSN). O projeto, que ainda precisa ser analisado pelo Senado, revoga a legislação adotada durante a ditadura militar. Diante do uso recente da norma para enquadrar críticos ou aliados do presidente Jair Bolsonaro, a nova redação busca tratar de crimes contra o Estado Democrático de Direito.

Durante a rápida tramitação, com negociações de pouco mais de um mês, a relatora do projeto, Margarete Coelho (PP-PI), fez diversas alterações para atender às reclamações de parlamentares.

A legislação define os crimes contra a democracia, como golpe de estado, atentado contra a soberania, espionagem, insurreição e incitação de crime às Forças Armadas. Margarete Coelho também incluiu, entre os tipos penais, a “comunicação enganosa em massa” para punir a disseminação de fake news em período eleitoral.

— Parece-nos claro que essa lei (de Segurança Nacional), elaborada em período ditatorial e maculada pelo espírito autoritário e antidemocrático, deve de fato ser substituída por legislação mais moderna, que objetive a proteção do Estado Democrático de Direito — discursou a relatora, ao ler parecer em plenário.

Você viu?

A última alteração relevante, acordada há duas semanas, foi inclusão da incitação de crime às Forças Armadas. Na mesma ocasião, a deputada também ampliou o escopo da penalidade à propagação de fake news. A nova lei também prevê a possibilidade de partidos políticos ingressarem com ação penal contra responsáveis por disparos em massa com informações falsas. Na redação inicial, cabia ao Ministério Público (MP) a iniciativa de deflagrar um processo.

O texto prevê penas para crimes como conspiração, atentado a autoridades e o emprego de violência contra o exercício dos Poderes, entre outras condutas. Além disso, assegura o direito às críticas e manifestações.

A reformulação da Lei de Segurança Nacional passou a ser defendida após uma escalada na abertura de inquéritos com base na lei, sobretudo contra opositores do presidente Jair Bolsonaro. A prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) também teve a lei como base e foi outro motivo para os parlamentares avançarem no debate.

Comente Abaixo
Mulher37 minutos atrás

Horóscopo do dia: previsões para 13 de maio de 2021

Marcelo Dalla O horóscopo do dia apresenta a previsão do signo e ascendente para esta terça-feira ÁRIES É tempo de...

Política2 horas atrás

Bolsonaro provoca Calheiros: “Renan tem moral para prender alguém?”

Reprodução: iG Minas Gerais Presidente Jair Bolsonaro O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) provocou o relator da CPI da Covid,...

Saúde3 horas atrás

Rio pretende vacinar todos grupos até 18 anos até outubro

A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou, nesta quarta-feira (12), o calendário de vacinação até outubro deste ano, quando deverá...

Saúde3 horas atrás

Novo lote de vacinas da Pfizer chega ao Brasil

O avião carregado com doses da vacina da Pfizer/Biontech compradas pelo Brasil chegou ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas, interior...

Mulher4 horas atrás

É possível ser feliz na pandemia?

Reprodução: Alto Astral É possível ser feliz na pandemia? Segundo a pesquisa Is It Possible to Be Happy during the...

Estadual4 horas atrás

Médicos e Prefeito de Vitória participam de Audiência de Conciliação no Tribunal de Justiça

A reunião aconteceu na tarde desta quarta-feira, 12/5. A primeira Audiência de Conciliação entre médicos do Pronto Atendimento de Vitória...

Estadual4 horas atrás

Palácio da Justiça do Espírito Santo recebe iluminação roxa neste mês de maio

A iniciativa alerta para a importância do diagnóstico precoce das doenças inflamatórias intestinais. Durante o mês de maio, o prédio...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!