conecte-se conosco


Saúde

Brasil registrou 10.274 casos confirmados de sarampo em um ano

Publicado

em


Brasil vive dois surtos de sarampo: um em no Amazonas e outro em Roraima
Marcelo Camargo/ABr

Brasil vive dois surtos de sarampo: um em no Amazonas e outro em Roraima

Desde o início de 2018 até 8 de janeiro de 2019, o Brasil identificou o total de 10.274 casos confirmados de sarampo. Atualmente, o país luta contra dois surtos da doença: um no Amazonas, onde há 9.778 casos e outro em Roraima, onde foram contabilizados 355 ocorrências.

Leia também: Quem é quem no Ministério da Saúde? Conheça os secretários de Mandetta

Casos isolados de sarampo ainda foram registrados em São Paulo (3), Rio de Janeiro (19), Rio Grande do Sul (45), Rondônia (2), Bahia (2), Pernambuco (4), Pará (61) e Sergipe (4), além do Distrito Federal (1). Foram registrados 12 óbitos por conta da enfermidade no período: quatro em Roraima, seis no Amazonas e dois no Pará.

Os surtos, segundo o Ministério da Saúde , estão relacionados à importação, já que o genótipo do vírus que circula no Brasil é o mesmo da Venezuela, país com surto da doença desde 2017.

Por meio de nota, a pasta informou que a explosão de casos confirmados no Amazonas é resultado de uma força-tarefa realizada no final de 2018 em Manaus, quando mais de 7 mil casos que estavam em investigação foram concluídos.

“Nas últimas semanas, houve diminuição na notificação de casos novos no Amazonas e em Roraima. No Amazonas, a concentração de casos desta semana se deu nos meses de julho e agosto. No estado de Roraima, o pico da doença ocorreu entre fevereiro e março de 2018. Em ambos os estados, no momento, a curva de novos casos é decrescente”, explicou o Ministério da Saúde por nota oficial.

Leia também: Fake news! Jornalista que morreu de H1N1 não era militante antivacinas

Leia mais:  Michel Temer classifica como “intolerável” episódio contra Jair Bolsonaro

De janeiro de 2018 até janeiro deste ano, o ministério encaminhou 15,5 milhões de doses da vacina tríplice viral para atender a demanda dos serviços de rotina e a realização de ações de bloqueio nos seguintes estados: Rondônia, Amazonas, Roraima, Pará, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Sergipe, além do Distrito Federal.

O Brasil tem até fevereiro deste ano para reverter os surtos de sarampo, sob pena de perder o certificado de eliminação da doença concedido pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) em 2016. O critério adotado pela Opas para conferir transmissão sustentada é que o surto se mantenha por um período superior a 12 meses. 

O alerta foi feito pela assessora regional de Imunizações da entidade, Lúcia Helena de Oliveira, durante a 20ª Jornada Nacional de Imunizações, que aconteceu em setembro, no Rio de Janeiro. Ela lembrou que a Venezuela , de onde veio a cepa de sarampo identificada no Brasil, perdeu seu certificado de eliminação em junho deste ano.

Leia também: Mais Médicos: 1707 profissionais devem se apresentar nas prefeituras até hoje

“Sabemos que os casos no Brasil são de importação, lamentavelmente, pelas condições de saúde em que vive a Venezuela. Mas só estamos tendo casos de sarampo no Brasil porque não tínhamos cobertura de vacinação adequada. Se tivéssemos, esses casos viriam até aqui e não produziriam nenhum tipo de surto”, destacou a assessora da Opas durante o evento.

Comentários do Facebook
publicidade

Saúde

Brasil perde status de país livre de sarampo após mais de 10 mil casos em um ano

Publicado

em


Primeiros casos recentes de sarampo no país foram identificados em fevereiro de 2018
Marcelo Camargo/ABr

Primeiros casos recentes de sarampo no país foram identificados em fevereiro de 2018

O Brasil perderá o certificado de país livre do sarampo. Segundo o Ministério da Saúde, a pasta informou à Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) o registro de um caso de sarampo endêmico no Pará, em 23 de fevereiro deste ano. 

Com isso, o Brasil perderá a certificação de país livre do sarampo e iniciará o plano para retomar o título, concedido pela Opas em 2016. De acordo com o ministério, o prazo para reconquistar o certificado é de 12 meses.

Em comunicado, o ministro Luiz Henrique Mandetta informou que as taxas de vacinação caíram muito nos últimos anos e precisam voltar ao patamar de 95%.

“Nosso plano consiste em encaminhar medidas importantes ao Congresso Nacional, como a exigência do certificado de vacinação, não impeditiva, de ingresso na escola e no serviço militar. Reforçaremos, ainda, o monitoramento da vacinação, por meio dos programas de integração de renda e como norma para os trabalhadores de saúde”, disse. O ministro acrescentou que uma secretaria será criada para monitorar os índices de imunização no país.

Outra medida é a veiculação de uma campanha, em abril, para estimular a vacinação contra a doenças nos estados do Amazonas, Roraima e Pará, que, desde o ano passado, registram a transmissão ativa do vírus. O foco da imunização são crianças de seis meses a menores de cinco anos, público com menor indicador imunização e mais vulnerável.

Os primeiros casos da doença foram identificados em fevereiro de 2018. A partir desses casos, o bloqueio vacinal foi intensificado, com campanhas específicas em Roraima e em Manaus no primeiro semestre. A campanha nacional para as crianças ocorreu em agosto.

Leia mais:  Faculdade Vale do Cricaré sedia eventos de Fisioterapia

De acordo com o Ministério da Saúde, até 19 de março deste ano, 48 casos de sarampo foram confirmados no Brasil, sendo 20 importados e 28 endêmicos. Dos casos endêmicos, 23 foram registrados no Pará e cinco no Amazonas. Em 2018, o país teve 10.326 casos da doença, com pico em julho (3.950 casos). A vacina está disponível nos postos de saúde.

A doença provoca infecções respiratórias, otites, diarreia e doenças neurológicas. Algumas das sequelas são redução da capacidade mental, cegueira, surdez e retardo do crescimento. Nos casos mais graves, o sarampo pode levar à morte. O Brasil recebeu o certificado, em 2016, após a Opas ter considerado que o país havia eliminado o sarampo . No ano anterior, o país havia registrado os últimos casos da doença.

Fonte: IG Saúde
Comentários do Facebook
Continue lendo
Mulher1 minuto atrás

Vai fazer churrasco? Aprenda a limpar a grelha da churrasqueira com facilidade

Fonte: IG Delas Comentários do Facebook Leia mais:  77 municípios do ES com alerta de tempestade com raios e vendaval

Mulher1 minuto atrás

“Siririca molhada”: oficina ensina teoria e prática de ejaculação feminina

Uma, duas, três vezes. Esse foi o tanto que Thiare gozou até sentir um jato de água mais forte saindo...

Nacional10 minutos atrás

Polícia resgata homem que vivia na mata e se alimentava de cães mortos

As autoridades do município de Rosana, no estado de São Paulo, tentam descobrir a identidade do homem SÃO PAULO (SP)...

Mulher18 minutos atrás

As tendências de moda que vão estar em alta no outono/inverno 2019

O verão termina oficialmente nesta quarta-feira (20) e, é claro, que isso só quer dizer uma coisa: é hora de...

Agricultura19 minutos atrás

ALGODÃO/CEPEA: Baixa liquidez se mantém e Indicador cede

Cepea, 20/03/2019 – Os negócios de algodão em pluma continuam em ritmo lento no mercado brasileiro, segundo pesquisadores do Cepea....

Entretenimento33 minutos atrás

Ex-BBB tira toalha, exibe corpão e provoca fãs na web; veja vídeo

Jonas, que já teve vídeo íntimo vazado, fez uma surpresa para os seguidores na internet O ex-BBB Jonas Sulzbach, que...

Agricultura37 minutos atrás

ARROZ/CEPEA: Produtor se retrai e cotações sobem

Cepea, 20/03/2019 – Os preços do arroz em casca têm registrado leves aumentos no Rio Grande do Sul, devido à...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana