conecte-se conosco



Nacional

Bombeiros confirmam quinta morte em desabamento de prédio em Fortaleza

Publicado

em

destroços de prédio arrow-options
WHATSAPP/REPRODUÇÃO

No vídeo, é possível ouvir pedido de socorro

A quinta morte decorrente do desabamento do Edifício Andréa, no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza, foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros do Ceará no início da tarde desta quinta-feira (17).

Após mais de 48 horas ininterruptas buscando soterrados , o corpo de uma mulher, ainda não identificada, foi encontrado pelos oficiais. Até o momento, sete pessoas foram resgatadas com vida, cinco mortos foram confirmados e outras cinco pessoas continuam desaparecidas.

Leia também: Novo vídeo mostra prédio caindo sobre pessoas em Fortaleza

A identidade da quarta vítima fatal, retirada dos escombros  por volta das 7h manhã desta quinta (17), também foi descoberta pela corporação: Antônio Gildasio Holanda Silveira, de 60 anos, foi identificado pela impressão digital.

Até o momento, só uma vítima do sexo feminino, cujo corpo está em área de difícil acesso, ainda não foi identificada pelos bombeiros. Peritos só vão analisar o local após o término da operação de resgate.

Comentários do Facebook

Nacional

Fiocruz: Ainda não é momento de relaxar isolamento social no Rio

Publicado

em


source
fiocruz
Reprodução

No documento, a Fiocruz enumera dimensões que devem ser levadas em consideração para que as medidas sejam afrouxadas


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) defende, em nota técnica, que o estado do Rio de Janeiro adote de forma rigorosa medidas de distanciamento social até que a situação da pandemia esteja sob controle no estado e municípios. Para o vice-diretor do Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict), da Fiocruz, Christovam Barcellos, que integra o grupo de trabalho sobre Cenários Epidemiológicos, ainda não é o momento de relaxar as medidas de isolamento no Rio. 

Acompanhe: RJ registra 54 mil casos confirmados e 5.462 mortes por Covid-19

“No momento, é intensificar [as medidas de isolamento]”, defende Barcellos, um dos pesquisadores responsáveis pelo estudo. A nota técnica foi enviada ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) em resposta a solicitação feita pelo órgão sobre medidas de distanciamento social no estado. 

No documento, a Fiocruz enumera dimensões que devem ser levados em consideração para que as medidas sejam afrouxadas: se a pandemia está ou não controlada; se o sistema de saúde tem ou não capacidades para enfrentar um eventual surto de casos de Covid-19; se o sistema de vigilância em saúde tem ou não capacidade para detectar casos, incluindo assintomáticos, e membros da comunidade não-infectados, e realizar o manejo por meio das medidas de distanciamento social e quarentena, bem como prevenir novos surtos de casos. 

Após analisar cada uma dessas dimensões, a conclusão é que há problemas relacionados aos registros de casos e óbitos e que não há clareza em relação às informações sobre filas, leitos hospitalares e unidades de terapia intensiva (UTIs), entre outros. Isso indica que a pandemia “não está sob controle” e que o sistema de saúde “não tem condições de responder tanto aos níveis atuais, como ao aumento do número de casos”.

Hoje (1º), o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, anunciou abertura gradual das atividades econômicas. O planejamento, aprovado pelo comitê médico-científico que assessora a prefeitura, começa a valer a partir de amanhã. 

Segundo Barcellos, ainda não é o momento de flexibilização

“Mesmo se o município do Rio estiver diminuindo o número de casos, se ele liberalizar algumas medidas de isolamento, o que é provável que vai acontecer é que o Rio comece a exportar o vírus e a importar doentes”, diz e explica que muitas pessoas que residem na região metropolitana e trabalham na capital podem se contaminar e levar o vírus para o interior do estado. “O Rio é responsável por quase 80% dos leitos de UTI do estado, ele vai começar a receber os doentes que estão vindo do interior”, acrescenta. 

Isolamento intermitente 

De acordo com os pesquisadores, é importante que se faça uma análise ampla que considere não apenas o momento atual, mas um cenário de períodos intermitentes de distanciamento social adicionais até que a população desenvolva imunidade coletiva, seja por infecção ou por uma vacina. Essas medidas podem ainda durar por alguns anos. 

Para o grupo de trabalho, intermitência do distanciamento social deve ser considerada “como o novo normal”. O grupo também defende que a discussão dos critérios para entrada e saída em cada um desses momentos, ao longo do tempo, deve ter “ampla participação da sociedade, que precisa estar bem informada e envolvida nesse processo, assim como da sociedade civil, de empresários, do setor público, do judiciário, do legislativo e das esferas de governo”, diz em nota a Fiocruz. 

As medidas de distanciamento social devem estar combinadas ao fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), tanto nas suas capacidades de vigilância e controle da transmissão, como nas relacionadas à rede de saúde, incluindo leitos hospitalares e UTIs, por exemplo. 

“As medidas de isolamento têm que ser seguidas de medidas de apoio social, para garantir renda mínima, principalmente para a população mais vulnerável, para incentivar que elas fiquem mais afastadas”, defende Barcellos. “Se tiver renda mínima suficiente, se tiver abastecimento de água, se não precisar ir pra rua para providenciar coisas – tudo tem que ser facilitado – se tiver acesso à internet, haverá incentivo para as pessoas ficarem em casa”.

A nota técnica, na íntegra, está disponível no site da Fiocruz

Comentários do Facebook
Continue lendo
Estadual1 minuto atrás

Casagrande pede mais isolamento e não descarta lockdown, se necessário

Para garantir uma maior taxa de isolamento nos municípios, o socialista pediu que os prefeitos retirem das praias equipamentos públicos...

Esportes3 minutos atrás

Flexibilização na capital do Rio prevê volta do esporte

. Os centros de treinamento das equipes de futebol podem voltar a funcionar na cidade do Rio de Janeiro. Por...

Nacional18 minutos atrás

Fiocruz: Ainda não é momento de relaxar isolamento social no Rio

Reprodução No documento, a Fiocruz enumera dimensões que devem ser levadas em consideração para que as medidas sejam afrouxadas A...

Nacional28 minutos atrás

Covid-19: Mortes no Brasil se aproximam de 30 mil; casos passam de 526 mil

Jochen Sand/GettyImages/Creative Commons Ao atingir mais de 500 mil casos confirmados, Brasil se tornou o epicentro da Covid-19 no mundo...

Nacional58 minutos atrás

Veja protocolo de funcionamento de shoppings centers em São Paulo

Rovena Rosa/Agência Brasil Na cidade de São Paulo, que está na Fase 4, shoppings centers podem funcionar por 4 horas;...

Nacional58 minutos atrás

RJ registra 54 mil casos confirmados e 5.462 mortes por Covid-19

Reprodução A capital lidera o número de infectados pela doença, com 30.014 casos, ou 55% do total no estado O...

Economia1 hora atrás

Caixa deu R$ 6,3 bilhões em crédito para microempresas na pandemia

Palácio do Planalto/Flickr Presidente da Caixa, Pedro Guimarães divulgou dado sobre crédito nesta segunda-feira (1) O volume de crédito concedido...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!