conecte-se conosco



Política

Bolsonaro tem rejeição de 46% em São Paulo; Doria tem de 39%, diz Datafolha

Publicado

em


source
Doria e Bolsonaro de ternos um ao lado do outro
Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Doria e Bolsonaro protagonizaram embates durante a pandemia da Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), estão com altos índices de rejeição na cidade de São Paulo e estão com dificuldades de converter votos para os candidatos que eles apoiam nas eleições municipais em São Paulo. Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (25) tem rejeição de 46% na capital, enquanto o tucano tem 39%.

Uma versão anterior do mesmo levantamento já havia mostrado que ambos os políticos não são padrinhos muito eficientes para os candidatos associados a eles. Os nomes são o prefeito Bruno Covas (PSDB), que concorre à reeleição e é apoiado por Doria, e o deputado federal Celso Russomanno (Republicanos), que está na disputa por um partido que faz parte da base do governo federal e já recebeu sinalização de que é apoiado por Bolsonaro.

No caso do presidente, ele tem uma aprovação na cidade de 29%, enquanto o mesmo percentual dos entrevistados considera seu governo regular. Não souberam responder 2%.

Não é possível fazer uma comparação direta com levantamentos anteriores, mas a comparação dos resultados sugere que a capital paulista é mais refratária que o resto do país ao presidente. Na pesquisa feita em agosto Bolsonaro tinha 37% de aprovação e 34% de reprovação no país todo.

A faixa etária que mais aprova o presidente é a dos entrevistas acima de 60 anos, idade na qual o percentual chega a 39%. Enquanto isso, 43% dos mais ricos (acima de 10 salários mínimos) e 40% dos evangélicos têm a mesma avaliação. Nesse último grupo, a avaliação de Russomanno é parecida, de 37%.

Agora falando em rejeição, ela é mais acentuada para Bolsonaro entre mulheres (50%), jovens (54% entre quem tem de 16 a 24 anos e 55% dos entre 25 e 34 anos). Já no recorte étnico, 59% dos pretos acham o presidente ruim ou péssimo.

Do lado de Doria, que foi eleito com Covas para o cargo de vice-prefeito em 2016 e deixou a Prefeitura para o tucano quando concorreu ao governo do estado em 2018, o cenário não é muito diferente.

O governador tem uma aprovação baixa na cidade, apenas de 21%. O resultado empata tecnicamente com o percentual obtido por Covas, que é de 25%. Acham a gestão do governador regular 39%. Nesse caso, são dez pontos percentuais a mais do que o presidente.

O governo do tucano é mais bem aprovado na zona oeste da capital (22%), entre quem ganha entre 5 e 10 salários mínimos (33%) e entre aqueles que aprovam o governo de Covas (52% de ótimo e bom).

As rejeições a ele, no entanto, são maiores entre os moradores do centro (43%) e da zona leste (40%). O governador é considerado ruim ou péssimo por 52% dos mais abastados (acima de 10 salários mínimos).

O Datafolha entrevistou 1.092 pessoas em 21 e 22 de setembro, de forma presencial. A margem de erro é de três pontos percentuais.

Comentários do Facebook

Política

Filhos de Bolsonaro e núcleo ideológico pressionam pela saída de Eduardo Ramos

Publicado

em


source
Ministro-chefe da Secretaria de Governo%2C Luiz Eduardo Ramos
Alan Santos/PR

Ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos , virou o novo alvo do núcleo ideológico do Palácio do Planalto e dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles , dizer nesta sexta-feira (23) que Ramos tem uma postura de “maria fofoca”.

O comentário foi feito pelo chefe da pasta em uma publicação em seu perfil oficial no Twitter, mas a declaração foi apagada logo em seguida. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo , essa é uma estratégia para que o general seja afastado da Secretaria de Governo. Antes dele, Carlos dos Santos Cruz já foi demitido por pressão do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

O estopim para a crise foi uma nota no jornal O Globo que afirmava que o Salles estava esticando a corda com a ala militar do governo federal por conta da falta de recursos no Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). Na ocasião, ele disse que, sem dinheiro, brigadistas interromperiam atividades de combate a incêndios e queimadas.

A decisão de Salles de tornar público o embate, segundo assessores palacianos, tem como objetivo acelerar o processo de fritura de Ramos e convencer Bolsonaro a demiti-lo na minirreforma ministerial prevista para acontecer em fevereiro.

O grupo que defende a substituição de Ramos conta com o respaldo de Carlos Bolsonaro e do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Para reforçar o apoio a Salles, o filho 03 do presidente postou mensagem desejando “força” ao ministro. “O Brasil está contigo e apoiando seu trabalho”, escreveu.

A troca de Ramos também recebe o apoio do secretário da Pesca, Jorge Seif, e do escritor Olavo de Carvalho, considerado o guru da família presidencial.

No processo de fritura, congressistas da base ideológica dizem que falta a Ramos jogo de cintura por ele ser militar. Eles também reclamam que o ministro da articulação política os trata bem, mas, em questões práticas, como a liberação de dinheiro das emendas parlamentares, prioriza os pedidos do Centrão.

Até o momento, Bolsonaro não deu sinais de que pretende tirar Ramos do cargo. O general conta com a confiança do presidente e é creditada a ele a articulação que selou a aliança do governo com o bloco do Centrão. O militar ganhou recentemente o apoio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Comentários do Facebook
Continue lendo
Entretenimento14 minutos atrás

Andressa Urach muda postura, critica evangélicos e fãs vibram: “Ela voltou”

Reprodução Instagram Andressa Urach Recentemente Andressa Urach mudou o visual e adotou um estilo semelhante ao que tinha na época...

Política29 minutos atrás

Filhos de Bolsonaro e núcleo ideológico pressionam pela saída de Eduardo Ramos

Alan Santos/PR Ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos O ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos...

Economia44 minutos atrás

VOEPASS estreia seu hangar em Manaus

Guilherme Dotto VOEPASS estreia seu hangar em Manaus No começo do mês de outubro, a VOEPASS inaugurou seu novo hangar...

Entretenimento59 minutos atrás

Sikêra Jr acusa Xuxa de pedofilia e apologia às drogas

O jornalista Sikêra Jr , apresentador do ” Alerta Nacinal “, não ficou nada feliz com as críticas tecidas a...

Política59 minutos atrás

Vice que assume governo de SC também era denunciada; conheça Daniela Reinehr

Ricardo Wolffenbuttel/Secom Daniela Reinehr também era alvo de denúncia de impeachment, mas teve seu pedido rejeitado A vice-governadora de Santa...

Internacional59 minutos atrás

EUA registram quase 80 mil novos casos de Covid-19 em 24 horas

Reprodução twitter @PDXFire Número de mortes está estável desde o começo do outono. Nas últimas 24 horas, os Estados Unidos...

Internacional1 hora atrás

Evo Morales deixa a Argentina e vai para a Venezuela

Reprodução/Twitter @evoespueblo Ex-presidente Evo Morales deixou a Argentina na última sexta-feira (23). Depois de ficar meses em Buenos Aires como...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!