Connect with us

Economia

Bolsonaro não cumpriu promessa de corrigir tabela do IR; veja perdas

Published

on

Bolsonaro descumpriu promessa feita em 2018
Antonio Cruz/Agência Brasil

Bolsonaro descumpriu promessa feita em 2018

Uma das promessas de campanha do presidente Jair Bolsonaro em 2018 foi isentar de Imposto de Renda quem ganha até cinco salários mínimos, que na época representava R$ 5 mil. Já eleito, Bolsonaro prometeu, em 2019, que corrigiria a tabela do IR com, “no mínimo” a inflação.

A cinco meses de terminar o mandato, o presidente não fez nem uma coisa nem outra. E, agora, afirma que vai corrigir a tabela do IR em 2023 . Em entrevista à rádio Guaíba nesta terça-feira (2), ele disse que conversou com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e que acertou uma correção para o próximo ano. Mas não detalhou como seria a mudança.

Em 2018, Bolsonaro afirmou que, além da isenção para quem ganhava até R$ 5 mil, fixaria uma alíquota única de Imposto de Renda, de 20%.

Na prática, haveria assim uma redução relativamente maior do valor a ser pago de IR para os salários mais altos, que hoje pagam alíquota de até 27,5%.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Por exemplo, quem ganha R$ 10 mil, desconta hoje por mês (desconsiderando abatimento por dependente e INSS) R$ 1.880,63. Se a promessa eleitoral tivesse sido cumprida, o pagamento mensal de IR seria de só R$ 1.000 – ou seja, R$ 880,63 a mais no bolso do trabalhador todos os meses.

Quem ganha R$ 5 mil hoje desconta R$ 505,63 por mês (desconsiderando abatimento por dependente e INSS). Se a mudança tivesse sido aprovada, nada seria descontado do seu salário.

Bolsonaro fez a promessa eleitoral de isentar quem ganhava até R$ 5 mil, mas nunca incluiu a proposta em plano de governo.

Defasagem de 26,6%

A disparada da inflação nos últimos meses acentuou, no governo Bolsonaro, a mordida do Imposto de Renda sobre a renda dos trabalhadores. Só nos três anos e meio do mandato de Bolsonaro, a defasagem da tabela do IR chega a 26,6%, segundo estudo feito pelo Sindifisco Nacional.

A última vez que a tabela teve correção parcial foi em 2015, no governo Dilma Rousseff. Desde 1996, a defasagem já passa de 113%, nas contas da Unafisco.

“Nós temos um aumento de carga tributária brutal em cima da classe média, quase pobre, que são as pessoas que ganham mais de um salário mínimo e meio. O governo Bolsonaro, ao contrário do que prometeu, aumentou carga tributária e aumentou em cima do assalariado”, observa Mauro Silva, presidente da Unafisco Nacional.

O governo chegou a sinalizar como prioridade para o ano eleitoral de 2022 a aprovação do projeto de lei que reformaria o IR, mas por desacordo com o Congresso, a proposta não andou. O presidente tampouco tentou editar alguma medida provisória para atualizar a tabela, ação que não precisaria do aval do Congresso.

Pelas contas da Unafisco, 14 milhões de contribuintes que poderiam ficar isentos de IR pagaram o imposto este ano. Mauro ainda argumenta que é mais justo tributar renda do que consumo, mas é preciso rever a tabela para não tributar mais quem ganha menos.

“A maior parte da renda dos mais ricos é isenta no Brasil, e precisa ser mais tributada, com criação de mais alíquotas para mais progressividade”, afirma.

Em 2015, o último reajuste da tabela foi feito via MP, posteriormente convertida em lei. Naquela época, o reajuste médio na tabela do IR foi de 5,6%, sendo que o limite de isenção foi corrigido em 6,5%, subindo para R$ 1.903,98, que está em vigor até hoje.


Fonte: IG ECONOMIA

Comente Abaixo
Esportes10 minutos ago

Mengão realiza mais um treino e segue preparação para enfrentar o Athletico-PR

O trabalho segue a todo vapor no Ninho do Urubu! Nesta sexta-feira (12.08), o Flamengo realizou mais um treino visando...

Nacional10 minutos ago

Morte de Marcelo Arruda: bolsonarista tem prisão domiciliar revogada

Reprodução José Guaranho, policial que matou o petista Marcelo Arruda A Justiça revogou, nesta sexta-feira, a prisão domiciliar do policial...

Polícia Federal15 minutos ago

Polícia Federal e BPFRON apreendem embarcações carregadas com cigarros contrabandeados em Guaíra-PR

Guaíra/PR – Na quinta-feira (11/8), policiais federais e policiais militares do BPFRON – Batalhão de Polícia de Fronteira, em ação...

Polícia Federal15 minutos ago

PF prende o último foragido da Operação Não Seja um Laranja, em Búzios

Rio de Janeiro/RJ – Na tarde desta sexta-feira, 12/8, a Polícia Federal prendeu o último foragido da Operação Não Seja...

Internacional45 minutos ago

Vitória para Biden: Câmara aprova pacote socioambiental bilionário

Alan Santos/PR Aprovação do pacote ambiental foi vitória para Biden A Câmara dos Deputados dos EUA aprovou, nesta sexta-feira, um...

Internacional45 minutos ago

Salman Rushdie: escritor respira por meio de ventilação mecânica

Reprodução/Twitter – 12.8.22 Salman Rushdie respira com ajuda de aparelho O escritor anglo-indiano  Salman Rushdie passou por uma cirurgia nesta...

Saúde45 minutos ago

Diagnóstico de monkeypox será feito em todos os Lacens até agosto

Com 2.584 casos confirmados, o Brasil deverá ser capaz de diagnosticar a varíola dos macacos em todos os laboratórios centrais...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana