conecte-se conosco



Nacional

Bolsonaro contraria especialistas e pede ‘volta à normalidade’

Publicado

em

Consultado, o Ministério da Saúde informou que não vai se posicionar sobre o pronunciamento do presidente.

Contrariando tudo o que especialistas e autoridades sanitárias do país e do mundo inteiro vêm pregando como forma de evitar que o novo coronavírus se espalhe, o presidente Jair Bolsonaro criticou, em pronunciamento na noite desta terça-feira (24) em rede nacional de televisão, o pedido para que todas aqueles que possam fiquem em casa.

Bolsonaro culpou os meios de comunicação por espalharem, segundo ele, uma sensação de “pavor”. E disse que, se contrair o vírus, não pegará mais do que uma “gripezinha”.

Consultado, o Ministério da Saúde informou que não vai se posicionar sobre o pronunciamento do presidente.

“O vírus chegou, está sendo enfrentado por nós e brevemente passará. Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos sim voltar à normalidade. Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércios e o confinamento em massa. O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima dos 60 anos. Por que fechar escolas?”, declarou.

Segundo o presidente, “raros são os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos de idade. 90% de nós não teremos qualquer manifestação caso se contamine. Devemos sim é ter extrema preocupação em não transmitir o vírus para os outros, em especial aos nosso queridos pais e avós, respeitando as orientações do Ministério da Saúde”.

“No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado com o vírus, não precisaria me preocupar. Nada sentiria ou seria, quando muito, acometido de uma gripezinha ou resfriadinho, como disse aquele famoso médico daquela famosa televisão. Enquanto estou falando, o mundo busca um tratamento para a doença.”

No pronunciamento, Bolsonaro disse que os meios de comunicação espalharam “pavor” e provocaram “histeria” no país.

“Grande parte dos meios de comunicação foram na contramão. Espalharam exatamente a sensação de pavor, tendo como carro chefe o anúncio do grande número de vítimas na Itália. Um país com grande numero de idosos e com o clima totalmente diferente do nosso. O cenário perfeito, potencializado pela mídia, para que uma verdadeira histeria se espalhasse pelo nosso país”, afirmou.

De acordo com o presidente, “percebe-se que, de ontem para hoje, parte da imprensa mudou seu editorial, pedem calma e tranquilidade. Isso é muito bom. Parabéns, imprensa brasileira. É essencial que o bom senso e o equilíbrio prevaleçam entre nós”.

Comentários do Facebook

Nacional

Pronunciamento de Bolsonaro repercute entre opositores

Publicado

em

source
Bolsonaro arrow-options
Agência Brasil

Jair Bolsonaro foi criticado após pronunciamento em rede nacional

O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro feito às 20h30 desta terça-feira (31) teve repercussão negativa, com panelaços registrados em várias capitais. Bolsonaro parafraseou o diretor da OMS, Tedros Adhanom, mas tirou parte do discurso de contexto . Opositores protestam nas redes sociais.

LEIA MAIS: Bolsonaro recebe panelaços durante pronunciamento nesta terça

“Bolsonaro, você não é presidente mais. Na verdade, nunca foi. Saia enquanto há tempo, para você e para o Brasil”, publicou Fernando Haddad , ex-candidato à presidência, no Brasil.

O ex-candidato Guilherme Boulos também se pronunciou: “Bolsonaro não anunciou nenhuma medida nova, não garantiu o pagamento imediato da renda básica e ainda distorce a declaração do diretor da OMS para criticar o isolamento da população. O Brasil segue governado por um inconsequente, baseado numa máquina de fake news”.

Na tarde de ontem, os ex-presidenciáveis Haddad e Boulos se juntaram com Ciro Gomes para pedir a renúncia de Bolsonaro.

LEIA MAIS: Brasil tem 201 mortes e 5.717 contaminados pela Covid-19

Manuela d’Ávila afirmou na rede social que “a cara de pau do presidente não tem limites”, ressaltando que a OMS nunca deixou de defender o isolamento social com estratégia contra o novo coronavírus. “Isso já foi desmentido. Bolsonaro diz se importar com vidas e trabalho, mas não responde porque não sanciona o projeto de renda básica”, disse ela.

Comentários do Facebook
Continue lendo
Política35 minutos atrás

Alerj aprova obrigatoriedade de álcool gel para transporte público

As concessionárias de transporte público poderão ser obrigadas a disponibilizar álcool 70% em gel em todas as estações de trem,...

Saúde35 minutos atrás

Secretária de Saúde do Rio testa positivo para coronavírus

. A secretária municipal de Saúde do Rio, Beatriz Busch, apresentou exame positivo para o novo coronavírus. Ela havia se...

Estadual48 minutos atrás

Município de Atílio Vivacqua poderá adquirir produtos de saúde com recurso de penas pecuniárias

. A decisão é do juiz Miguel Maira Ruggieri Balazs que deferiu o pedido feito pela Secretaria de Saúde. No...

Nacional1 hora atrás

Pronunciamento de Bolsonaro repercute entre opositores

arrow-options Agência Brasil Jair Bolsonaro foi criticado após pronunciamento em rede nacional O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro feito às...

Nacional1 hora atrás

Rio tem 23 mortes e 708 casos por coronavírus

O estado do Rio de Janeiro está com 23 casos de mortes por coronavírus e 708 pessoas confirmadas com a...

Política1 hora atrás

Exército deve produzir 1 milhão de comprimidos de cloroquina, diz Bolsonaro

arrow-options Reprodução/Twitter Cloroquina será produzida pelo exército brasileiro Durante o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro , na noite desta terça-feira...

Entretenimento2 horas atrás

“BBB 20”: ex-amiga de Rafa Kalimann alfineta: “Marmita de sertanejo”

Ana Rosa Tanos , que disse já ter sido amiga de Rafa Kalimann , do “BBB20”, causou polêmica ao fazer revelações sobre...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana