conecte-se conosco



Mulher

Boca da Anitta: como fazer preenchimento que dá uma “arrebitada” nos lábios

Publicado

em

source

Na quinta-feira (7), Anitta passou por um  preenchimento labial para ficar com a boca mais volumosa, com o mesmo efeito de um filtro no Instagram. Em seus Stories, a cantora mostrou o resultado do procedimento e afirmou que o médico não colocou nada embaixo, nem dos lados, só na parte de cima para dar uma arrebitada.

Leia também: Anitta diz que perdeu 4 kg após virar vegana; veja como aderir essa alimentação

Anitta arrow-options
Reprodução/instagram/Anitta

Anitta passou por um preenchimento labial e afirma que ainda vai voltar no médico para aumentar ainda mais o lábio

Segundo Daniela Balthazar, cirurgiã dentista, especialista em harmonização facial com credenciamento em toxina botulínica e preenchedores pela USP, o preenchimento labial , hoje, é feito em sua maioria com ácido hialurônico. “É um material que o nosso organismo já produz. Então, é difícil de dar algum tipo de reação alérgica ou rejeição”, afirma. 

Por outro lado, durante o procedimento, há o risco de perfurar a artéria labial. Com isso, inchaços, infecções, sangramentos e hematomas podem surgir, mas a profissional afirma que é raro. “É bastante seguro, mas depende da técnica e do profissional. Tem gente que faz com agulha ou com cânula”, pontua.

“As intercorrências que podem acontecer estão em sua maior parte ligadas à técnica realizada, que deve ser criteriosa e realizada por um profissional que tenha experiência e conhecimento da anatomia da região”, destaca. “As reações alérgicas podem ocorrer, inclusive, tardiamente, mas são raras com o ácido hialurônico “, completa.

Leia também: Relembre 4 vezes que Anitta nos fez refletir sobre empoderamento feminino

Daniela ressalta que o importante é harmonizar e evitar o excesso. “Buscar harmonia da face, melhorar e acentuar os traços que você tem sem exageros”, aconselha. “Vemos muitos pacientes ‘viciados’, que sempre acha que falta um pouco. O excesso pode causar distensão do tecido e, se parar de fazer, pode ter flacidez”, conta.

A profissional ainda explica que a quantidade de preenchimento a ser aplicado vai depender dos traços de cada pessoa. “A seringa de 1ml de ácido hialurônico traz aspecto de hidratação”, diz. Ela também conta que muita gente tem medo do processo por conta dos excessos, mas é importante avaliar a anatomia de cada um para definir de quanto será a aplicação.

Quanto tempo dura um preenchimento labial?

Em seu Instagram, Anitta contou que não ficou completamente satisfeita com o resultado e quer deixar os lábios ainda mais arrebitados.  Ela ainda avisou seu médico que vai retornar à clínica, em breve, para aumentar o preenchimento. Hoje, a especialista afirma que há dois tipos, sendo que um dura, em média, 12 meses, e outro que vai de 18 a 24 meses. 

No entanto, se for do desejo de cada um, não é necessário aguardar esse tempo para refazer o procedimento. “Geralmente, as pessoas não esperam acabar. Com o tempo, os lábios vão diminuindo e, quando acha necessário, vai lá e acrescenta”, pontua. “Pode colocar todo mês, mas não é o indicado”, completa. 

Leia também: “Deu ruim” no preenchimento labial? Saiba o que fazer para corrigir isso

Caso o paciente acreditar que colocou em excesso, é importante saber que o procedimento é reversível. “Se achar que exagerou, aplica uma enzima e tira na hora”, destaca. Vale ainda ressaltar que pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, em tratamento oncológico, gestantes e com herpes ativos não podem fazer preenchimento labial

Fonte: IG Mulher

Comentários do Facebook

Mulher

Em vídeo, protagonista de meme pede ajuda para tratamento de câncer

Publicado

em


source

Provavelmente você já viu Stephany Rosa, 30 anos, em algum lugar da internet. A curitibana ficou famosa em 2012 por protagonizar o meme ” bêbada de Curitiba “, um vídeo onde aparece sendo detida com sinais de embriaguez. No início desta semana, ela voltou às redes. Dessa vez, para pedir ajuda para tratar um câncer que luta contra há dois anos. 

Leia também: Por videochamada, paciente com Covid-19 conhece o filho recém-nascido; veja

mulher
Reprodução/Youtube

Stephany Rosa, 30 anos, pede ajuda para fazer um tratamento de câncer alternativo

Stephany criou uma vakinha virtual para conseguir financiar um tratamento alternativo à doença. “Faço tratamento há dois anos, já passei por três cirurgias, quatro protocolos de quimioterapia, passei por um momento bem difícil quando me falaram que não tinha mais o que fazer aqui no Brasil e que eu seria um experimento para um grupo de estudo no hospital MD Anderson no Texas, nos Estados Unidos”, fala. 

“Fiz uma imuno-histoquímica que trouxe a informação que a origem do câncer era do ovário, mas a característica era de intestino. E neste ano começamos a químio de intestino. Por mais que vocês estão me vendo aqui bem, fiz uma make porque estava acabada, fisicamente não estou nem um pouco bem”, continua.

Leia também: Menino chora de emoção ao receber última dose de quimioterapia; veja vídeo

Ela relata que está há um ano e meio fazendo quimioterapia e de que forma isso afeta o seu bem-estar e dia a dia. “Em cada ciclo tive efeitos colaterais diferentes, mas nesse tenho me sentido muito fraca. Não cozinho meu próprio alimento, no banho eu tenho um banquinho, tenho dificuldade de descer escadas, fico realmente muito mal, fico com enjoo até de água”. 

Diante disso, Stephany  busca um tratamento alternativo para a doença. Segundo ela, um exame recente mostra que, apesar da quimioterapia, o tumor segue igual. “Está sendo muito sofrimento para pouco resultado. Tem uma clínica, vou tentar ter uma cuidadora para me ajudar nesse processo de me curar através da natureza”, pediu.

Leia também: Da janela do hospital, marido acompanha esposa em quimioterapia

Porém, como essa outra forma de tratamento é cara, a curitibana recorreu às redes para pedir ajuda. Até o momento, ela já conseguiu quase R$80 mil reais. 


Fonte: IG Mulher

Comentários do Facebook
Continue lendo

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!