conecte-se conosco



Nacional

Apenas 20% dos médicos dizem estar capacitados para atender Covid-19

Publicado

em


source
riocentro
Divulgação / Prefeitura do Rio

Hospital de campanha no Rio de Janeiro

Apenas 22,3% dos médicos – um em cada cinco – diz estar plenamente capacitado para atender os pacientes com covid-19 em qualquer fase da doença, de casos leves a graves e sob tratamento intensivo. Levantamento feito pela Associação Paulista de Medicina (APM) considerou os profissionais que atuam na linha de frente do combate à pandemia – aqueles que trabalham em hospitais, incluindo os de campanha, totalizando 1.385 profissionais.

O resultado faz parte de pesquisa realizada pela associação, entre 15 e 25 de maio, sobre os problemas dos médicos no enfrentamento à covid-19. A amostragem total – incluindo os profissionais que não trabalham nos hospitais – contou com a participação de 2.808 médicos de todo o país.

Leia mais: Pandemia afeta tratamento de doenças pré-existentes em vários países

Em relação à capacitação, a APM avalia que há uma deficiência do setor público. Atualmente, 38,5% dos médicos da linha de frente recebem atualização científica dos hospitais, 38% têm acesso a conhecimento científico por meio de associações médicas e 61,5% pesquisam diretamente na literatura médica. Já o Ministério da Saúde e as secretarias estaduais e municipais ficam entre os menores índices, com 31,5%, 17,5% e 18,5%, respectivamente.

Isolamento social

Três em cada quatro médicos (75,3%) avaliam que o isolamento social é bom ou importante no contexto da pandemia do novo coronavírus, considerando a amostra total. Além disso, a avaliação desses profissionais sobre a atuação do Ministério da Saúde teve queda em maio na comparação com abril, passando de 72% de aprovação – boa e ótima – para 17,9%.

Os profissionais de medicina em geral não demonstraram otimismo quanto ao futuro imediato da pandemia em São Paulo e no Brasil. Ao contrário, 84,5% consideram que o país ainda não atravessou a pior onda da covid-19. Os médicos da linha de frente , por sua vez, estão apreensivos, pessimistas, deprimidos, insatisfeitos e revoltados – somando 79,3%. Somente 20,7% dividem-se entre otimistas (5,3%) e tranquilos (15,4%).

A apuração mostrou também que 96,6% de todos os médicos entrevistados admitem a possibilidade de faltar profissionais para o atendimento dos infectados pela doença. Somente 3,4% disseram ser improvável faltar médicos para cuidar dos infectados. Para 34,4% daqueles que estão na linha de frente, já há falta de médicos e outros profissionais da saúde nas unidades em que trabalham.

Integridade dos médicos

A APM relatou preocupação sobre dados que dizem respeito à integridade dos médicos, já que 58,5% presenciaram ou souberam de casos de violência contra médicos e outros profissionais da saúde por causa da pandemia . “O mais grave é que 17% desses episódios são de agressão física”, informou a entidade.

Leia mais: Anticorpos de cavalos podem começar a ser usados em 3 meses

Outro risco considerado iminente pela associação é o fato de que 64% dos médicos da linha de frente não foram testados para covid-19. “Quer dizer, são profissionais vulneráveis, assim como os pacientes que assistem”, segundo a APM. De acordo com o levantamento, apenas 58,7% relataram que, quando algum profissional da saúde tem sintomas que possam ser atribuídos à covid-19, ele é sistematicamente submetido ao teste para confirmação diagnóstica.

A população também sofre com a falta de testagem. Conforme aponta a pesquisa, 54,3% dos médicos da linha de frente afirmaram que faltam testes para todos os pacientes com suspeita da doença nos locais em que trabalham. Nos locais em que esses profissionais prestam atendimento , apenas 12,2% disseram haver testes disponíveis para todas as pessoas; 39,4% afirmaram que só há testes para os pacientes com sintomas graves; e 9,1% relatam não existir testes em seus locais de trabalho, ou seja, nem casos com sintomas graves são testados.

Comentários do Facebook

Nacional

Bolsonaro diz que tenta ‘expor’ ações do governo em defesa da Amazônia

Publicado

em


source
bolsonaro
Alan Santos/PR

Bolsonaro quer melhorar imagem da política ambiental do país para facilitar acordo com a União Europeia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta quinta-feira (2), que o governo está buscando “desfazer opiniões distorcidas” sobre a sua atuação na Amazônia. Segundo o presidente, a imagem em relação aos indígenas também precisa ser melhorada. As declarações foram feitas durante uma reunião entre chefes de Estado do Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai).

“Nosso governo dará prosseguimento ao diálogo com diferentes interlocutores para desfazer opiniões distorcidas sobre o Brasil e expor a preservação, as ações que temos tomado em favor da proteção da floresta Amazônica e do bem-estar das populações indígenas”, disse Bolsonaro.

As falas do presidente são para minimizar as polêmicas envolvendo a gestão ambiental de seu governo, que é acusado pela oposição de facilitar o extrativismo na floresta amazônica, bem como reduzir, ainda mais, o espaço para os povos indígenas no país.

Bolsonaro também quer que o Mercosul firme acordos comerciais com a União Europeia, como um acordo de livre comércio com o bloco europeu. Para isso, os discuros de preservação da floresta e o “bem-estar” dos indígenas seriam estratégicos para alcançar tal objetivo.

O acordo de livre-comércio entre Mercoul e União Europeia foi concluído em 2019, depois de 20 anos de negociações. Para começar a vigorar, entretanto, o acordo precisa ser aprovado pelos parlamentos de todos os países envolvidos.

Comentários do Facebook
Continue lendo
Internacional1 minuto atrás

Tribunal britânico nega ao governo da Venezuela acesso ao seu ouro

Reprodução/Twitter @NicolasMaduro Presidente venezuelano Nicolás Maduro Nesta Quinta-feira ,os britânicos deram uma duro golpe na Venezuela através de seu Tribunal...

Política1 minuto atrás

Cartório: Torino pede cartaz sobre serviço gratuito

. O deputado Torino Marques (PSL) é autor do Projeto de Lei (PL) 374/2020, que obriga a afixação de cartazes...

Internacional1 minuto atrás

Escândalo sexual espalha novos casos de Covid-19 na Austrália

Reprodução País irá desembolsar o equivalente a R$ 11 milhões para rastrear novos casos de Covid-19 A Austrália controlou o...

Carros e Motos1 minuto atrás

Mini Nissan Kicks está prestes a ser revelado

Divulgação Nissan Magnite: SUV compacto chegará abaixo do Kicks para concorrer com modelos na faixa do EcoSport A Nissan divulgou...

Saúde30 minutos atrás

Comércio de SP na fase laranja terá opção de abrir por 4 dias úteis

. O governo de São Paulo vai dar opção para que os estabelecimentos comerciais previstos a reabrir na fase 2-laranja...

Carros e Motos30 minutos atrás

Haojue DR 160 encosta nos R$ 15 mil depois de novo aumento de preços

Divulgação Haojue DR 160 chegou recentemente à linha 2021 com novidades e reajuste de preço. Mas agora, fica mais cara...

Carros e Motos30 minutos atrás

Documento do veículo agora é digital em todo o Brasil

Serpro Documento Digital do Veículo é outro item que está tornando as carteiras convencionais cada vez mais obsoletas A partir...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!