conecte-se conosco


Esportes

Alvo de Barcelona e gigante turco, atacante busca recomeço no futebol capixaba

Publicado

em


Atacante Caio Ulises já foi pretendido pelo Barcelona, mas a negociação não deu certo
Arquivo pessoal

Atacante Caio Ulises já foi pretendido pelo Barcelona, mas a negociação não deu certo

Aos 26 anos de idade, o atacante Caio Ulises está em busca de um recomeço dentro do futebol. O jogador da cidade de Queimadas, na Bahia, vai disputar o Campeonato Capixaba de 2019 com a camisa do Estrela do Norte, clube de Cachoeiro de Itapemirim.

Leia também: Lucas Paquetá agrada Gattuso em primeira semana no Milan: “Estou surpreso”

No passado, o atacante foi considerado uma das principais promessas do futebol brasileiro e chegou a negociar com o Barcelona, da Espanha, quando tinha 16 anos de idade e estava na base do Bahia. A transferência no ano de 2009, no entanto, não deu certo por conta de uma briga entre empresários, que acabou travando o acerto.

Alguns anos mais tarde, em 2016, Caio Ulises foi anunciado como reforço do Besiktas, gigante do futebol turco, chegou a viajar para fazer exames, mas o negócio também não avançou e ele seguiu no Brasil, mesmo tendo outras propostas de times da Turquia e da Alemanha.

Leia também: Multa de € 50 milhões! Joia da base, Kaio Jorge assina 1º contrato com o Santos

“Apesar de todos os desencontros e problemas que vivenciei, eu aprendi a olhar sempre pra o futuro com bons olhos e acreditar nos planos de Deus, é assim que procuro pensar hoje”, disse o jogador.

Caio Ulises tem boa técnica e faro de gol. Ele foi revelado no Bahia e teve passagens Grêmio, Santos, Atlético-PR e Rio Negro-AM. No ano passado disputou o Campeonato Baiano pelo Jacobina. Agora, no Estrela do Norte, ele pensa em voos mais altos.

“A minha expectativa de que a gente possa chegar na final. Estou aqui para brigar por título e tenho certeza de que todos nós estamos com esse pensamento de brigar por título. Sabemos que a visibilidade é muito maior quando a gente chega numa final. Então vamos em busca disso”, finalizou.

Leia mais:  Lamentável! Com confusão da torcida, Santos é eliminado da Libertadores

Leia também: Corinthians defende torcedores em pé e bandeirões em carta à Conmebol

O atacante tem contrato com o Estrela do Norte até o final do Campeonato Capixaba, o torneio estadual do Espírito Santo.

Comentários do Facebook
publicidade

Esportes

Após ‘caso Koulibaly’, Inter de Milão lança campanha antirracista nas redes

Publicado

em


O zagueiro do Napoli, Koulibaly, foi alvo de cantos racistas da torcida da Inter de Milão
reprodução / Twitter

O zagueiro do Napoli, Koulibaly, foi alvo de cantos racistas da torcida da Inter de Milão

Depois de seus torcedores entoarem cânticos racistas em partida contra o Napoli, a Inter de Milão lançou uma campanha antirracismo com um vídeo no qual jogadores pedem que a torcida não faça o barulho “buu”, conhecido como uma ofensa.

Leia também:  Fernando Diniz fala sobre chegada de Ganso ao Fluminense: “está animado”

A gravação foi divulgada nas redes sociais da Inter de Milão nesta sexta-feira (18) e conta com a presença de Icardi e Samuel Eto’o, além dos ex-jogadores Luís Figo e Javier Zanetti.

O barulho “buu” é normalmente considerado como racista no futebol italiano. Por isso, a ideia dos nerazzurri é utilizar o vídeo sob o slogan “Brothers Universally United” (BUU) (“Irmãos Unidos Universalmente”, em português). De acordo com um comunicado do clube italiano, a campanha é “um convite para combater o racismo com sua própria arma: o buu racista”.

“É uma transição do negativo, para o positivo. É isso que queremos da campanha Buu, escreva, não diga”, disse o presidente do clube, Steven Zhang.

Leia também:  “Minha vontade era arrancar a cabela dela”, diz Maradona sobre término

Logo depois, o Milan se uniu ao rival e endossou a iniciativa. “O Milan está ao lado da Inter na luta contra o racismo, porque há desafios que vão muito além das cores e rivalidades”, escreveram os rossoneros no Twitter.

A campanha foi lançada após o zagueiro do Napoli Kalidou Koulibaly virar alvo de cânticos racistas entoados por torcedores da Inter, que foi punida com dois jogos no San Siro com portões fechados e uma terceira sem público na “curva norte”, onde ficam suas torcidas organizadas.

Leia mais:  Real Madrid vence o Al Ain e conquista tricampeonato inédito do Mundial

Leia também:  Barcelona escapa de punição e enfrentará o Sevilla nas quartas da Copa do Rei

Embora o próximo jogo contra o Sassuolo no sábado(19) seja sem torcida, a Inter de Milão afirmou que a liga italiana autorizou a entrada de 10 mil crianças da região no estádio. 

Comentários do Facebook
Continue lendo

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana