conecte-se conosco



Economia

Aberta a temporada de compras: veja cinco dicas do Google para a Black Friday

Publicado

em

evento do google sobre a Black Friday arrow-options
Luciana Aith/Google

Goolgle apresentou nesta terça-feira (8) os dados da pesquisa sobre a Black Friday 2019

O brasileiro está cada vez mais interessado e preparado para fazer suas compras de fim de ano na Black Friday . Uma pesquisa do Google, com 1.500 consumidores on-line mostrou que a intenção de compra está 58% maior em 2019 na comparação com o ano passado.

Isso significa, segundo o Google, mais 8 milhões de consumidores comprando em 2019 do que em 2018. Além disso, 69% deles já sabem em que categoria pretendem comprar, e estão aguardando a Black Friday para isso.

Número de compras em lojas físicas e online deve se igualar na Black Friday 2019

Os tipos de produtos e serviços que os consumidores pretendem adquirir na temporada de promoção em 2019 também está se expandindo.

Além dos tradicionais eletroeletrônicos, roupas e livros, algumas categorias mais que dobraram na intenção de compras do consumidor: veículos cresceu 300%, plano de celular 250%, alimentos 150%, imóveis 200% e cursos 133%.

Brechó é chique: moda chega ao mercado de luxo e vai ultrapassar fast fashion

Para que os vendedores on-line possam aproveitar ao máximo esse momento, o Google apresentou as cinco principais tendências para o varejo na edição deste ano da Black Friday.

José Melchert arrow-options
Luciana Aith/Google

José Melchert é diretor da indústria de varejo do Google Brasil e deu dicas sobre a Black Friday

1 – Venda em multicanais

Com o aumento da intenção de compras, é importante oferecer produtos em vários canais. “Quem ainda não tem seu próprio aplicativo de vendas , precisa correr˜, aconselha o diretor da indústria de varejo do Google Brasil, José Melchert.

Atualmente, 42% dos consumidores on-line já acessam as plataformas de vendas via aplicativos, 34% via site mobile e 25% por meio de um site desktop, aponta a pesquisa feita pela empresa.

Com Amazon Prime, gigante norte-americana entra de vez no mercado brasileiro

2 – “Temporada” Black Friday

Segundo a pesquisa do Google, 76% dos consumidores consideram que a Black Friday vai além da quinta e sexta-feira tradicionais.

“Pense estratégias que inclua outros dias. Muitas já existem, como a black week e o black november . E, principalmente, se prepare para atender seu cliente por todo o período”, diz Melchert.

3 – On-line ou off-line não importa mais para o cliente

Na Black Friday de 2019, pela primeira vez, as vendas on-line irão se igualar às físicas. A pesquisa do Google mostra que, neste ano, 25% dos consumidores já pensam em fazer compras em ambos os modelos .

“O consumidor vai comprar onde for mais conveniente para ele. Não está preocupado se vai comprar on-line ou off-line, isso é uma questão para quem vende”, afirma o executivo do Google.

Segundo Melchert, é importante buscar parcerias para apresentar alternativas aos consumidores. “Se você é um pequeno e-commerce, pense em fazer parceria com alguma loja física, um shopping ou um hipermercado, para a Black Friday”, aponta.

4 – Retirar na loja é a bola da vez

A dica acima vale também para outra forte tendência para a Black Friday de 2019: a retirada na loja.

Segundo o Google, 4 em cada 10 clientes do comércio eletrônico consideram a opção muito importante na hora de escolher um varejista. Na Black Friday 2019, 24% deles afirma que pretendem retirar na lojas suas compras on-line.

5 – Torne sua marca conhecida

O consumidor on-line não se importa de experimentar novas lojas , mas evita marcas totalmente desconhecidas.

Se em 2018, 71% dos compradores adquiriram produtos em lojas diferentes , esse índice deve chegar a 84% neste ano. Porém, apenas 33% compraram em um loja virtual que nunca ouviram falar em 2018.

Por isso, segundo Melchert, é importante investir no fortalecimento da marca antes do início da temporada. Uma sugestão que ele dá é desenvolver estratégias de fidelização junto aos clientes do aplicativo da loja.

6 – Dica bônus – Lei de proteção de dados pessoais traz responsabilidade para e-commerces

Segundo o diretor de Comunicação Rafael Corrêa, a temporada Black Friday de 2019 não será impactada pela nova legislação de proteção de dados pessoais, já que a regulação entra em vigor em agosto de 2020. 

Algumas empresas, porém, segundo ele, já estão se adaptando às novas regras já em 2019. Ele aponta, entre os pontos de atenção para o ano que vem, a segurança dos dados dos clientes. Segundo a nova legislação, a empresa deve se resguardar para não haver o vazamento desses dados.

“Os varejistas devem ficar atentos, entre outras questões que a lei traz, na responsabilidade pelos dados que, quando o consumidor aceita as condições, ficam sobre o cuidado deles”, alerta Corrêa. 

Comentários do Facebook

Economia

Projeto que suspende reajuste de planos de saúde e remédios será votado na terça

Publicado

em


source
votação virtual do senado
Leopoldo Silva / Agência Senado

O senador Eduardo Braga (MDB-AM) é o autor do projeto de lei

Foi adiada para terça-feira (2) a votação do projeto de lei que suspende o reajuste de preços de medicamentos, planos de saúde e seguros privados por 120 dias. O PL 1.542/2020, do senador Eduardo Braga (MDB-AM), recebeu 46 emendas de senadores, nove delas protocoladas nesta quinta-feira (28).

Vários senadores e líderes pediram o adiamento da votação, argumentando que o tema é complexo e que foram apresentadas muitas emendas ao texto. Essa solicitação teve o apoio do autor do projeto, Eduardo Braga, e do relator da matéria, senador Confúcio Moura (MDB-RO).

Confúcio Moura já havia elaborado seu relatório, mas novas emendas foram apresentadas depois disso. Assim, o relator disse que vai redigir novo relatório, aproveitando as sugestões das novas emendas e propondo um texto substitutivo para ser votado na semana que vem.

De acordo com o autor do projeto, o Poder Executivo enviou ao Congresso no final de março uma medida provisória (a MP 933/2020) suspendendo por 60 dias o reajuste de preços dos medicamentos. Os novos valores começariam a valer em 1º de abril e ficariam suspensos, portanto, até 1º de junho.

Segundo Eduardo Braga, é imprescindível aumentar o período da suspensão dos reajustes e estendê-la aos  planos e seguros privados de assistência à saúde. 

Braga afirma na justificativa da proposta que é importante evitar aumento de preços em um momento em que os efeitos econômicos causados pela crise do novo coronavírus (Sars-CoV-2) têm provocado uma perda significativa da renda das famílias pela necessidade de isolamento social, que faz com que os cidadãos percam seus empregos ou tenham seus salários reduzidos.

Leia ainda:  Auxílio virou empréstimo? Saiba quem precisará devolver os R$ 600 em 2021

Comentários do Facebook
Continue lendo
Nacional16 minutos atrás

Bebê de seis meses morre vítima da Covid-19 em Santos

A Prefeitura de Santos divulgou um boletim no último sábado (30) com o número atualizado de óbitos da cidade, que...

Saúde46 minutos atrás

Dia Mundial sem Tabaco analisa relação do tabagismo com a covid-19

. A relação entre tabagismo e covid-19 é o tema sugerido pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e adotado pelo...

Nacional51 minutos atrás

Com máscaras e tochas, grupo “300 do Brasil” protesta em frente ao STF; assista

Reprodução/Instagram Grupo, que contava com a presença da ativista Sara Winter, usava máscaras e carregava tochas Na madrugada deste domingo...

Entretenimento56 minutos atrás

Netflix, HBO e Amazon apoiam protestos nos EUA: “silêncio é ser cúmplice”

A morte de George Floyd, um  homem negro de 40 anos que foi asfixiado por um policial branco e acabou...

Política2 horas atrás

Bolsonaro ataca imprensa e fala em “negociar bilhões” para acabar com fake news

Agência Brasil Em postagem neste domingo, presidente voltou a criticar atuação de veículos de imprensa Neste domingo (31), o presidente...

Política2 horas atrás

Professor da Uerj explica como o bolsonarismo ascendeu no Brasil

João Cezar Castro Rocha, professor titular de literatura comparada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), vem se...

Entretenimento2 horas atrás

Acabou? Maiara e Fernando deixam de se seguir nas redes sociais

Você já leu isso mais de uma vez, não é mesmo! Pois é, os fãs do casal Maiara e Fernando...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!