conecte-se conosco



Estadual

2ª Câmara Cível nega recurso de candidato de concurso que não passou em teste físico

Publicado

em

O autor alegou falta de previsão legal sobre a necessidade de realização do teste de aptidão física e psicológica para o cargo ao qual se candidatou, mas o relator do processo destacou lei municipal que legitima o teste aplicado.

Nesta terça-feira, 21, a 1ª, 2ª e 3ª Câmaras Cíveis do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo (Tjes) retomaram as atividades judiciárias para o ano de 2020. Ao todo, mais de 300 processos constantes das pautas de julgamento estiveram sob análise dos desembargadores componentes dos órgãos colegiados.

Dentre os julgados, estava um agravo interno em apelação cível, cujo relator foi o desembargador substituto Délio José Rocha Sobrinho, da 2ª Câmara Cível do TJES.

No pedido recursal, a parte autora sustentou que se inscreveu em concurso público para o cargo de guarda civil municipal, sendo considerado inapto no teste de capacidade física e, por conseguinte, desclassificado e excluído do certame.

O autor alegou falta de previsão legal sobre a necessidade de realização do teste de aptidão física e psicológica para o cargo ao qual se candidatou, contudo o desembargador relator apresentou em seu voto lei municipal que legitima o teste aplicado.

Na sentença proferida em 1ª instância, o juiz de Direito da 2ª Vara da Fazenda Municipal de Vila Velha julgou improcedente o pedido proposto.

Após analisar o recurso, o relator apresentou seu voto, negando provimento ao agravo interno.

“Penso que esse caso está expresso na lei e cito o artigo 8°, inciso 6°, da lei complementar municipal n°6 de Vila Velha, que dispõe sobre o estatuto dos servidores públicos. A lei estabelece o seguinte: são requisitos básicos para investidura em cargo público condição de saúde física e mental compatíveis com o exercício do cargo ou função. Mais adiante, o artigo 4° da lei municipal 5140/2011 dispõe sobre a atuação de guardas civis municipais em patrulhamentos a serem realizados a pé, em viatura e outras formas de locomoção, ou seja, na realidade vê-se que há previsão legal no ordenamento jurídico”, analisou o magistrado, negando provimento ao agravo interno e mantendo a sentença de 1ª instância.

A decisão foi acompanhada pelos demais integrantes da 2ª Câmara Cível, o desembargador Fernando Estevam Bravin Ruy e o desembargador substituto Raimundo Siqueira Ribeiro.

A primeira Câmara Cível também iniciou os trabalhos deste ano nesta terça, 21, presidida pelo desembargador Annibal de Rezende Lima. Já a Terceira Câmara Cível realizou a primeira sessão de julgamento de 2020 sob a presidência do desembargador Samuel Meira Brasil Júnior.

Processo nº 0005824-74.2016.8.08.0035

Vitória, 21 de janeiro de 2020

 

 

Informações à Imprensa

Assessoria de Imprensa e Comunicação Social do TJES
Texto: Isabella de Paula | [email protected]

Maira Ferreira
Assessora de Comunicação do TJES

[email protected]
www.tjes.jus.br

Fonte: TJES

Comentários do Facebook

Estadual

Menina de cinco anos sobrevive após cair de 6° andar de prédio no ES

Publicado

em

Uma criança de cinco anos de idade, caiu do 6º andar de um prédio, no bairro Jardim Atlântico, na Serra, na noite da sexta-feira (18). Em depoimento, os pais da menina, identificada como Ana Julia Fonseca, contaram que ela brincava sozinha dentro do quarto. No momento do acidente, o pai estava na sala e a mãe havia descido até a portaria para buscar um refrigerante.

Logo após pegar a bebida, a mulher viu um grupo de pessoas ao lado de uma criança caída no chão. Foi aí que ela percebeu que se tratava da filha. A menina estava de olhos abertos, mas não se mexia.

A criança foi socorrida por uma ambulância do corpo de bombeiros e levada para o Hospital Infantil de Vitória, onde foi submetida a uma cirurgia no fêmur.

O síndico do condomínio revelou que o apartamento onde aconteceu o acidente, não tinha nenhum tipo de proteção. Ele ainda contou, que dias antes do acidente, havia colocado um comunicado no grupo de moradores, alertando sobre a prevenção de acidente com crianças, inclusive indicando que os pais colocarem redes de proteção nas janelas e varandas dos apartamentos.

Na manhã deste sábado (19), familiares se reuniram na recepção do pronto socorro do Hospital Infantil de Vitória, e aguardavam notícias sobre o estado de saúde da menina.


(*Folha Vitória)

Comentários do Facebook
Continue lendo
Entretenimento3 horas atrás

Lidi Lisboa se distrai admirando Mariano e quase bate de cara na porta

O momento mais icônico do dia em A Fazenda já está garantido. Lidi Lisboa quase deu de cara com uma...

Nacional3 horas atrás

Brasil registra 739 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas

O Ministério da Saúde (MS) atualizou no início da noite deste sábado (19) os dados do novo coronavírus (covid-19) no...

Nacional3 horas atrás

Incêndio destrói cerca de 40 ônibus em pátio na zona leste de São Paulo

São Paulo – Um incêndio em um pátio na zona leste de São Paulo queimou cerca de 40 ônibus. O...

Esportes4 horas atrás

Vice-presidente do Flamengo defende volta da torcida aos estádios

. Neste sábado (19), em coletiva à imprensa, o vice-presidente do Flamengo, Marcos Braz, defendeu o retorno dos torcedores aos...

Esportes4 horas atrás

Figueirense supera América-MG em Belo Horizonte

. O Figueirense surpreendeu o América-MG, dentro do Estádio Independência, neste sábado (19), em Belo Horizonte. Os catarinenses ganharam por...

Saúde4 horas atrás

Brasil registra 739 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas

. O Ministério da Saúde (MS) atualizou no início da noite deste sábado (19) os dados do novo coronavírus (covid-19)...

Nacional5 horas atrás

Bolsonaro passará por cirurgia para retirar cálculo na bexiga

ESTADÃO CONTEÚDO Bolsonaro passará por cirurgia para retirar cálculo na bexiga O presidente Jair Bolsonaro será submetido na próxima sexta-feira,...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!